sábado, 5 de julho de 2014

Perder gordura e se manter saudável

Olá!

Como foi a semana?
A minha foi ótima... primeira semana de fase de corte e apesar da fome apertar de vez em quando, eu me sinto muito bem.

Dessa vez vou usar uma estratégia um pouco diferente: ouvir o meu corpo. Não que eu já não faça isso sempre, mas sinto que no meio do caminho o "diabinho da estética" sempre acaba me pegando... Explico: tem uma hora no meio da fase de cutting em que o corpo passa a responder mais lentamente (normal!) e aí sempre acabo exagerando no aeróbico ou me privando demais na alimentação.

Analisando friamente os resultados finais dos períodos de redução de gordura que já fiz, acho que eu perdia muito do aspecto saudável que eu tanto me esforço para ter. Considerando que minha única competição é comigo mesma, não há razão para isso!! Dessa vez prometo que vou me policiar, porque não quero mau humor, cabelo sem brilho, imunidade baixa, intestino preso ou cansaço.

Por enquanto nos meus planos tenho 3h de cardio moderado por semana, mas nada de HIIT e nem de aeróbico em jejum (AEJ). Isso não quer dizer que eu não venha a incluí-los mais para frente. Particularmente me sinto muito bem com o AEJ (meu relato aqui), mas acho que ele cataboliza um pouco mais do que eu gostaria. Sobre o HIIT, voces sabem que eu sempre coloquei ele nas minhas planilhas de treino, mas sabe o que acontece? Cansei de ouvir gente dizendo que caminhada engorda e o treino cardiovascular de alta intensidade é o único caminho para perder gordura... odeio generalizações e resolvi fazer um teste comigo mesma. Teimosa? Com certeza! Porque ninguém me tira da cabeça que existem "n" maneiras de se chegar lá e individualidade biológica é tudo.

Não vou dizer que me arrependo das fases de corte em que exagerei no AEJ ou de quando me privava até de comer cenoura. Não, com certeza foram importantes e acho que até necessárias. O resultado veio de forma relativamente rápida para quem já treina há alguns anos, mas agora é outro momento. As gordurinhas a mais que tenho agora não me incomodam como antes, provavelmente porque a composição corporal mudou (mais massa magra) e porque não dizer, a cabeça mudou! Nunca pensei que eu fosse dizer isso, mas hoje prefiro muito mais uma "panifat" feliz do que uma "biquíni" cheia de olheiras, com cabelo ralinho e etc... Sou fã mesmo do corpo das atletas, mas em off season. É, acho que exagerei um pouquinho... Chega, sem mais polêmicas. Vocês me entendem! :P

No meu plano atual estão muitas caminhadas pelos bosques por aqui, controlando a respiração e aproveitando o máximo do meu momento. Tem musculação até a falha (nunca poderia faltar, senão não seria eu!), mas tem também yoga e doses de vit D natural (= sol!). E quando eu me sentir cansada? Vou descansar, ora bolas! Bem, essa é a minha noção de ouvir o corpo... aí talvez alguém possa dizer: "Ah, se eu fizer o que meu corpo quer, vou passar o dia no sofá comendo chocolate!" kkkkk... Meninas, eu também tenho vontades, mas pode ter certeza, quando estamos em equilíbrio quase não sentimos falta de açúcar/gordura e o nosso paladar fica muito mais sensível. Eu tenho desejo de doce no auge da TPM ou quando estou estressada por algum motivo. Agora dieta restrita dá vontade de comer até o que nunca gostamos! Não raro vejo gente que passa o dia a base de alface, no entanto, de madrugada acorda e come o que vê pela frente.

Justine Moore, lindíssima!
Ainda não vi uma alma dizer que ela é "demais" ou "de menos",
no mau sentido...

Para concluir quero deixar claro que não sou contra estratégias mais radicais. Eu acho que elas podem dar certo e são até indicadas em alguns casos, por pouco tempo. No início do processo eu sei que tem gente que simplesmente não funciona só com um "pedacinho" e aí a refeição livre acaba virando um final de semana de orgias gastronômicas. A dieta baixíssima em carboidratos com certeza faz secar de forma bem rápida, mas a questão é se dedicar também a mudar o psicológico e a nossa relação com a comida. Não é normal viver esperando o dia do lixo, não poder liberar uma refeição para comemorar uma data especial ou morrer de culpa porque esqueceu a sua marmita em casa. Eu já tive alguns transtornos alimentares e sei do que falo (como acho que a maioria da população tenha e nem sabe ou não quer admitir)... Mudar é admitir o erro, querer melhorar e lutar contra o vício um dia de cada vez - o "x" da questão no caso é a comida, mas poderia ser qualquer coisa... cigarro, bebida, medo, falta de paciência e todos os nossos fantasmas internos. Não adianta ficar remoendo o que já foi... vamos buscar simplesmente a melhor versão de nós mesmos :)


Bjs

11 comentários:

  1. Olá! Gosto muito das dicas que dá aqui no blog :). É assim, eu neste momento estou a atravessar um momento um bocado dificil, pois estou com anorexia nervosa..
    Sempre que como mais do que costumo comer, ou mais HC..fico sempre com peso na consciencia ....e sempre que tal acontece tento compensar ou no dia seguinte ou nas refeiçoes seguintes.. Eu tenho noção que tenho de comer, e aumentar um bocado o peso…mas até o fazer…vai um grande passo! Tenho medo de engordar (que vá tudo para a barriga, e que depois fique com banhas! Fico sempre a pensar nisso!) Neste momento tenho um IMC de 14…eu sei que é baixo! Eu agora até medo tenho de comer pão (e dantes adorava), se comer mais que um por dia, fico sempre a matutar naquilo! Controlo muito a alimentação, porque tenho medo de engordar.
    Além disso, tenho a ideia de que se fosse para o ginásio que conseguia aumentar as porções, pq tinha aquela “segurança” de “gastar” o que comi! (é tudo psicológico). E é isto :s por mais que me digam que tenho de comer, e aumentar…posso conseguir num dia, mas no outro já não!

    Mas neste momento estou "proibida" de ir para o gym, porque nao tenho estrutura fisica.

    o um exemplo: eu dantes adorava (e ainda gosto mt) de pão, comia até as refeições, agr até as vezes de comer 2 vezes pão no mesmo dia faz-me confusão, até evito! A palavra aumentar peso, ver o número aumentar, a palavra engordar assusta-me... Eu sei q n me posso comparar com as outras pessoas, mas quando vejo as outras pessoas a tentar emagrecer, fico pior ainda...pq eu tou no processo contrário..e por um lado quero, por outro não... É difícil explicar isto. Houve vezes, que eu tinha lanches de familia e antes de ir para a mesa dizia para mim mesma: não vais tocar naquele bolo! E depois tirava um bocado, e outro e outro...penicava ali penicava acolá! Mas era só pq estava em frente a mesa, pq eu sou mais de andar a penicar do que propriamente tirar em quantidade...e já nem te falo como sou com o pão de ló (não consigo parar)!! E pronto sempre que isto acontecia chorava no fim, e só pensava em cortar no próximo dia...já pensava no q tinha ou não de comer! É basicamente isto

    Obrigada! E desculpe o incomodo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anonimo! Td bem?
      Primeiro preciso te agradecer pelos elogios ao blog e por saber que de alguma forma inspiro sua confiança.
      Bem, eu poderia te dizer inúmeras coisas que certamente vc já ouviu/leu por aí, mas entendo que quando o problema é com a gente as coisas mudam de figura.
      Eu já fui bem cheinha e para ser sincera isso não me incomodava. Aí comecei a emagrecer e as pessoas começaram a dizer "Parabéns, está mt melhor assim!! Tu era gordinha antes...". Aí entrei naquela, quanto mais emagrecia, mais magra queria ser e nunca ficava satisfeita porque a gordura localizada não saia por nada... assim começou meu princípio de bulimia, colocando a comida para fora, tendo crises de compulsão e ficando até 3h/dia na academia.
      Bem, não sei exatamente como, mas o que me salvou dessa loucura foi o ginásio! Descobri que aquele sistema de não comer ou fazer aeróbico até a exaustão nunca me daria o corpo que queria. Percebi que a musculação e uma alimentação saudável é que moldariam meu corpo, acelerariam meu metabolismo e me fariam deixar de ser uma falsa magra. Para isso eu não precisava (e não poderia!) ficar sem comer e muito menos me sacrificar com tanto treino cardiorrespiratório.
      Enfim, eu não aprendi isso de um dia para o outro... foi um dia de cada vez e te digo que até hoje ainda estou aprendendo a gostar do que vejo no espelho. Ainda conto os dias desde minha última crise de compulsão (graças a Deus já se vao mais de 7 anos!). E é assim... uma luta diária.
      Não sei em que estágio está o seu problema (talvez nem vc saiba), mas te aconselho a procurar um nutricionista esportivo com uma linha mais funcional, sabe? Alguém que realmente entenda o poder dos alimentos. E se não puder agora, comece se alimentando de carboidrato/proteína/gordura boa a cada tres horas para ficar saudável novamente e poder treinar forte... pode ter certeza que é assim que construímos o corpo dos nossos sonhos, definido e feminino :)

      Se vc tiver ainda alguma questão, não deixe de me mandar um e-mail, ok?

      Espero ter ajudado!

      Bj

      Excluir
  2. ADOREI o post!!!
    Concordo plenamente com tudo o que escreveste. Eu agora sigo uma alimentação mais restrita porque estou demasiado acima do peso ideal (mas nunca sem passar fome), mas concordo que, numa fase de manutenção, devemos procurar ir satisfazendo os nossos desejos com moderação e só assim é possível manter o equilíbrio do corpo e da mente.

    Parabéns por já estares nessa fase e compreenderes isso tão bem!
    Beijinhos,
    Diana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Diana :)
      Eu entendo sua colocação.. já passei por alguns períodos de dieta mais restrita e acho que foram muito importantes para perder o tantão de gordura que eu queria e aprender a me alimentar melhor. O ruim mesmo é as pessoas não terem consciencia de que aquilo não serve para ser estilo de vida e daqui alguns meses voltarem aos mesmos vícios de antes. E eu vejo que muitos nutricionistas não se preocupam em desmistificar isso... passam um mundo de suplementos como substitutos de refeições e tudo bem, como se fosse a solução dos problemas. Dá mesmo muito trabalho ensinar as pessoas a se alimentar...

      Bjss

      Excluir
  3. Amei o post!
    Também concordo com tudo que disse!
    Sucesso!
    Lia*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, amiga!!
      Sucesso para nós :)

      Excluir
  4. Adorei!! Acho muito importante cada um respeitar sua individualidade :)
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re, pessoalmente hoje que é até difícil pra gente mesmo respeitar nossa individualidade, entender nosso corpo e respeitar esse limite do saudável...
      Obrigada :)

      Excluir
  5. Adorei!!
    Me inspiro em você desdo dia que você publicou "cutting 45 dias" depois desse dia te acompanho sempre!
    Se for possível de uma olhadinha no meu blog também, comecei agora!! obrigada bjssssss Gi
    http://diariodeumafit.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lidi!
      Bem vinda e qualquer coisa é só falar =)

      Bjinho

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...